Resenha: A garota que eu quero - Markus Zusak



Eu comecei a ler esse livro nas férias e achei que não ia me acrescentar nada. Li o primeiro capítulo quase morrendo de tédio! Era o garoto, o protagonista falando e pensando sobre mulheres e corpos, e sobre como amaria uma mulher! Até aí eu estava pensando, "que bosta é essa gente?”, foi quando o livro tomou seu rumo e eu fiquei “uau, que livro!!”.

Informações:

(Skoob)
Ano: 2013
Páginas: 174
Editora: Intrínseca
Avaliação: ★★★★
Sinopse Skoob: O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.
Resenha:

O livro conta a história de Cameron, o filho mais novo de quatro irmãos. O mais velho era o durão bem sucedido, jogador de futebol americano, tinha a irmã que é pouco explorada na história, o irmão uns anos mais velho, gato, bad boy que larga as namoradas quando se cansa delas é Cameron, que não era nem um romântico nem um bad boy.

Só que tudo muda quando Octavia aparece e o trata como gente, com carinho e atenção. Ela não é só uma namoradinha banal do seu irmão, ela é a garota que ele quer! Logo que Rube, o irmão e namorado de Octavia a larga, ele passa a encontrar a menina com mais frequência, eles se conhecem melhor e tudo vai fluindo sutilmente. Ela é uma menina profunda e travada em alguns momentos e Cameron parece muito despreparado para a vida. Achei muito bonito como eles vão descobrindo o amor e tudo o mais, como os segredos vão se mostrando e sendo desvendados e as coisas vão fluindo sutilmente, como acredito que as coisas devam ser.

A cada capítulo Cam vai fazendo poemas acerca das coisas que viveu, sonhos e pressentimentos relacionados ao sobrenome deles: Wolfe.

Descobri recentemente, procurando na internet que esse livro faz parte de uma trilogia: O azarão, bom de briga e a garota que eu quero.



Recomendo fortemente esse livro é a sua trilogia, é um livro contado por um adolescente que se sente um pouco excluído e eu já me senti assim, acho que todos aqui também já se sentiram um dia e tudo mais. E é muito bom se envolver nas encrencas que ele é o irmão se envolvem por causa de uma garota. Vemos laços se estreitando ao longo do livro.

Foi uma leitura muito gostosa e leve. Vou procurar os outros livros e lê-los!!!

Esse post faz parte da blogagem coletiva do interative-se

11 comentários:

  1. Tenho uma ótima experiência com "A menina que roubava livros", que também é do Zusak! Você já leu?

    Fiquei super curiosa a respeito dessa trilogia, porque parece ser uma narrativa bem diferente do primeiro livro que li do autor.

    Beijos,
    Attraversiamo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, eu li duas vezes e assisti o filme! Achei bem diferente mesmo e gostei disso, achei um livro muito bom de ler e tudo o mais e fluiu bem melhor do que A menina que roubava livros!

      Excluir
  2. Eu tô igual a Vic, já li A Menina que Roubava Livros, que também é deste autor e, quando li, gostei muito da escrita e da história.
    Eu não sei porque, mas a história não me comprou muito, talvez toda a mágica esteja exatamente na narrativa da história. O enredo em si me pareceu só mais um livro adolescente... eheheh
    Adorei a resenha! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tipo, ele conta como a paixão vai tomando conta dele e como é delicado esse sentimento dele pela Octavia, na verdade eu gostei bastante do livro!

      Excluir
  3. Acho que todo garoto pensa isso das meninas, assim como criamos os nossos preconceitos acerca deles. Eu tbm ficava pensando no corpo deles e tal. Acho isso super normal! Principalmente nos meninos que são criados pra nao serem românticos.
    Parece interessante ver o amor dos dois evoluir e ficar sério.
    Adorei a dica. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siim! E, como eu li fora da sequencia provavelmente tem coisas subjetivas que eu ainda não entendi acerca desse inicio, então eu achei meio eca ele, mas outras pessoas podem achar. Porque eu esperava algo mais romanticozinho, e foi se tornando, mas bem aos poucos e sutilmente. Acho que nunca tinha lido um livro sobre a perspectiva masculina, pode ser isso.

      Excluir
    2. Não, eu li "Quem é você Alasca?", mas não era tanto assim. Eu acho.

      Excluir
  4. Só uma pergunta: esse livro da resenha é o primeiro da trilogia? A ordem das fotos faz parecer que é o último, o que me deixou meio confusa rs

    Fiquei bem interessada no livro e já o coloquei na minha lista de leituras (:

    Beijos ♡
    misinwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é o ultimo! Eu que li fora da ordem porque eu não sabia que ele fazia parte de uma série e onde eu baixei o ebook não informava. Talvez por terem sido lançados por editoras diferentes.

      Excluir
  5. Eu amo Markus Zusak ele é maravilhoso.
    Gostei muito da primeira e da segunda capa, vou procurar a história do primeiro para ver se a trilogia me interessa *-*

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahah também adoro ele! Procure e me conte depois!

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.