Resenha: Fragmentado


Já faz um tempo que assisti Fragmentado e me apaixonei. Fiquei fascinada pela trama, embora acredite fortemente que mereça continuações! Durante o filme eu fiquei tensa, mas não cheguei a sentir medo, acho que fui fria e analisei cada personagem e situação. Antes do final eu já sabia mais ou menos como acabaria. 

Informações:

2016 ‧ Thriller/Terror ‧ 1h 57m
Kevin possui 23 personalidades distintas e consegue alterná-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.
Data de lançamento: 17 de março de 2017 (Brasil)
Direção: M. Night Shyamalan
Elenco: James McAvoy, Anya Taylor‑Joy e Betty Buckley
Resenha: 

Eu perdi os primeiros minutos do filme, então, pra mim tudo começa quando três garotas e o pai de uma delas estão saindo de algum lugar, com compras e comida, elas já estão no carro e o pai está guardando tudo no porta malas. Um estranho chega por trás e depois mostra-o entrando no carro. As duas garotas que estavam no banco de trás são as primeiras a serem postas para dormir por "fazerem alarde", Casey que está no banco do carona é a que fica em silêncio e tenta sair sorrateiramente do carro. Não conseguindo, as três são levadas para um lugar misterioso das quais nenhuma consegue sair.


O cara que as sequestra tem TOC e gosta de ver garotas nuas dançando. Ele seleciona uma das meninas e quando uma tenta lutar para proteger a amiga, Casey diz "faça xixi". Logo depois a amiga volta, ele sentiu nojo dela e a devolveu. 

Em todos os momentos Casey pensa calculadamente sobre os movimentos, estudando cada situação, enquanto as outras meninas só pensam em fugir, bater e sair dali. Só que o sujeito era mais forte que as três juntas. Tudo isso se passa enquanto o indivíduo, Kevin, vai a psicóloga/terapeuta Dra. Karen Fletcher

A Dra. narra os fatos do transtorno de Kevin e suas 23 personalidades. Barry é o que aparentemente fica "a luz" ou seja, ativo e no comando de Kevin. Barry é um estilista em crise existencial. Logo após o sequestro diversos emails de consultas extras vão chegando para a Dra. que começa a desconfiar que algo esteja acontecendo, no caso, o brutamontes com TOC (Dennis) é quem está fingindo se passar por Barry para abafar os emails enviados pelas outras personalidades que veem algo errado e tentam avisar.

Casey e o pai

Aparecem também, Hedwig, um menino de 9 anos e Patricia, uma fanática religiosa que juntamente com Dennis querem trazer "a fera" de volta a luz. A fera seria a 24° personalidade de Kevin, grande, com garras e feroz, que sobe em paredes e se alimenta de carne humana. Eles sequestraram as meninas por elas serem impuras, impuras no sentido de nunca terem sofrido, pois pareciam jovens felizes que os pais dão tudo. Já uma pessoa pura seria aquela que já experienciou a dor.

O filme, além de uma ótima fotografia (eu estudei um pouco sobre isso, e pelo que puder perceber e dos comentários de amigos da área, é realmente muito bom), tem um enredo sobrenatural e psicológico. Retratando abusos, traumas e transtornos de identidade. No caso, Casey fora estuprada pelo tio desde pequena, o filme da a entender que atualmente ainda é, seu pai morreu e ela ficou sob a guarda do tio. Ela relata que sempre faz alguma coisa para ficar mais tempo na escola, para fugir do abuso. Em diversos momentos mostram flashes de memória da infância dela caçando com o pai e o tio. O primeiro abuso e as chantagens. 


Em vários momentos elas tentam fugir, Casey é a única que não. Que tenta manter a calma e fazer tudo que mandam. Até que conhece Hedwig e tenta seduzir ele para que ele e ajude a sair de lá. Mas o menino é ruim, ele quer que os outros acreditem nele e só mete ela em fria. 

No final, quando a Dra. Karen Fletcher percebe que deve intervir e que a fera realmente pode existir, ela vai atrás de Kevin e encontra as meninas, ela é a primeira a ser morta pela fera, mas antes disso deixa o nome de Kevin num papel escrito "chame-o pelo nome: Kevin "Wendell" Crumb". Casey assiste todos vídeos diários das demais personalidades e fica chocada. Consegue fugir mas já é tarde, ela precisa correr da fera. 


Essa parte é desesperante, a perseguição, a tensão no ar. Mas, ela só não é morta no final porque a fera vê sua barriga e braços cheios de marcas de arranhões e tentativas de suicídio. Então ele diz que ela é "pura" e fica "feliz", indo embora. 

Pelo que pude perceber e achei na rede, haverá uma sequência de fragmentado, que seria uma sequencia de corpo fechado

Trailer:


Para quem não viu ainda, achei bem fácil para download e ainda está em cartaz (eu acho), mas já digo. Vá preparado. Não é um filme para pessoas sensíveis ou despreparadas. É um filme forte, com muitas chamadas psicológicas e que abordam temas polêmicos como abuso, estupro, agressão infantil e transtornos mentais, sem contar com a pegada sobrenatural que é marca do diretor Shyamalan.

Este post faz parte da blogagem coletiva do Café com Blog

14 comentários:

  1. Parceiras de indicação. Eu gostei muito desse filme e principalmente d como o ator foi incrível atuando nas personalidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os atores! Ele e a Casey! Eu achei fantástico a angústia e o drama envolvido!

      Excluir
  2. Não tinha ouvido falar desse filme, fiquei muito interessada, coloquei na minha lista de filmes pra assistir e acho que já vou baixar, mas primeiro tenho que me preparar, né!

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza! Acho bem necessária a preparação. Eu comecei uns meses antes, quando vi o trailer e já no cinema eu respirava fundo e não envolvia emoções naquilo. Porque pra quem é emocional não dá! A gente fica chocado!

      Excluir
  3. Esse não é o tipo de filme que sou fã, mas depois de ver o trailer e ler sua postagem e da Nani fiquei curiosa e estou pensando em dar uma chance pra história.

    ResponderExcluir
  4. Ouvi falar muito bem desse filme. Não gosto muito das viradas do Shyamalan, então esse filme entra meio lá em baixo na minha lista. Um dia eu assisto.

    ResponderExcluir
  5. Assisti ao filme esse fim de semana. Ainda bem que só li sua resenha agora, pois gosto de ir sem saber o que irei encontrar e aqui está tudo tão detalhadinho! HAHAHA

    De toda forma, achei bem pesado e fiquei pasma com a atuação do James McAvoy! Gosto muito dos filmes do Shyamalan e, devo admitir, fui pega de surpresa com aquela referência à "Corpo fechado" no finalzinho. hahaha ~amo

    Beijão!
    Attraversiamo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, eu fiquei sem entender o final porque o Joao começou a falar e eu fiquei "pera, o filme ta continuando"!

      Excluir
  6. Nu,tu me contou o filme todo e eu ainda quero ver!!! ahahaha Realmente as temáticas são pesadas e, mistura realidade com irrealidade, aparentemente, com maestria!
    Adorei a resenha e saber mais do filme!
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei resenhar sem contar o filme. Lógico que não contei tudo, mas, contei o necessário! hahah

      Excluir
  7. Adoro coisas com pegadas psicológicas hahahahaha
    To querendo ver esse filme por isso mesmo, ver como pegaram um tema que ainda tem controvérsias na psicologia e levar pró cinema sem ser alarmante. O que é difícil kkkkk
    Agora todo mundo tem dupla personalidade huahauahauauaua

    Adorei a resenha, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah siiiim! Gente, é um filme "baseado" num laudo psicológico de uma pessoa real. Só que muito mais louco! Eu amei né!

      Excluir

Deixe um comentário aqui!
Comentário sujeito a moderação.

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.