Resenha: Grandes Olhos - Margaret Keane


Escolhi assistir no ultimo domingo e chorei, me debati aqui dentro e decidi que jamais abdicaria da minha expressão criativa após assistir essa trama tão intrigante!


Lançamento 2015 (1h 47min)Direção: Tim Burton
Elenco: Amy Adams, Christoph Waltz, Danny Huston mais
Gêneros Biografia, Comédia , Drama
Nacionalidades EUA, Canadá
A história real por trás de Grandes Olhos é extraordinária: Margaret Ulbrich é uma pintora insegura, mãe solteira, até descobrir o carismático Walter Keane e se casar. Ela cria obras populares de crianças com grandes olhos, mas Walter passa a assumir publicamente a autoria das obras, com a conivência da esposa. Dez anos mais tarde, ela decide processá-lo na justiça para retomar o direito de seus próprios quadros. Mas como todos teriam acreditado nessa farsa durante tanto tempo? Por que Margaret teria se deixado levar pelo esquema? 

Resenha:


Durante 10 anos Margaret deixa que seu marido Walter Keane se passasse por autor de seus obras, os belos "Grandes Olhos", quadros de crianças muito tristes ou de olhar marcante, com olhos em realce. Esses quadros seriam a expressão da arte de Margaret, seus filhos, um pedaço de si, sua identidade. 

No filme vemos a grande agonia da protagonista, que além de ter que mentir, não podia permitir que ninguém soubesse que era ela, uma mulher, a artista por traz dos quadros mais vendidos do mundo. Vemos também um retrato de relacionamentos abusivos que as mulheres viviam há não muito tempo atrás e ainda hoje. Ele a fez acreditar que ninguém compraria se soubessem que eram feitos por uma mulher, a menosprezava, diminuía, e jogava a culpa de uma baixa nas vendas nela.

Estava lendo Um Teto Todo Seu, da Virginia Woolf e é bem isso, as obras das mulheres são sujeitas a risos e pena. Não somos de fato talentosas, porque, afinal, não somos homens. E numa cultura feita por homens e para homens não há espaço para mulheres.

É um filme sobre superação, sobre empoderamento, sobre o basta dos relacionamentos tóxicos e da independência de uma mulher quando nem se era possível uma separação sem que a mulher passasse fome.
Imagem real
Margaret ainda pinta, mesmo idosa. Seu marido morreu pobre. Ela é um simbolo de resistência e resiliência. Indico esse filme pra quem ama arte e biografias feministas.
Além disso é uma lição de vida: Nada nem ninguém pode parar o fogo que temos no peito e a força criadora que temos nas mãos, portanto, jamais deixe alguém diminuir você, nem por um segundo.

Ps: Tem na Netflix! 


E esse post faz parte...

Leia mais...

Trocas Plus Skoob


Hoje vou falar das trocas de livros do skoob, aquela estante virtual de marcar livros lidos e desejados. Descobri há pouco tempo como funciona o sistema de trocas do skoob. Não tem dificuldade nenhuma, vou disponibilizar links para dúvidas e o próprio skoob explica como funciona. A gente pode também contar com a compaixão das pessoas e pedir uma ajudinha!

Primeiramente você precisa virar PLUS, daí você vira plus amarelo, disponibiliza livros para troca marcando naquele status do livros (lido, desejado, troco, favoritos [...] troco), quando alguém solicitar o livro que está na sua estante para troca, você aceita (se quiser) e envia o livro pelo correio, lembre-se, você vai enviar pelo “envio módico”. Ele é uma forma mais barata de enviar livros. Você paga o frete (entre R$6,00 e R$10,00), a pessoa recebe e lhe libera o crédito que vale aquele livro. Com esse crédito você pode solicitar outro livro, cuja pessoa que enviar irá pagar o frete e você recebe gratuitamente. Trocando dois ou mais livros você vira PLUS azul e as coisas ficam mais fáceis pra você, você se torna mais respeitado e pode comprar créditos mais baratos também!

Acho um ótimo sistema de trocas, porque lá dentro também você pode entrar em contato com outros usuários e pedir troca de livro por livro baseado na confiança pelos chats. Já fiz isso. Existem também grupos de vendas de livros ou de trocas no WhatsApp. Mas, as melhores formas de trocas são as por créditos, porque se acontecer o que aconteceu comigo de eu enviar o livro e a pessoa não avisar o recebimento você pode entrar em contato com o suporte e ele fazer os processos de liberação de créditos daquele usuário.

As ultimas trocas que eu fiz e que chegaram hoje mesmo foram:

Os Vikings – Holger Arbman
Antes Que Seque – Marta Barcellos
Camille Claudel, uma mulher – Anne Delbée


Link: 

Enfim, tornem-se plus e troquem livros com pessoas e propaguem a felicidade!

E esse post faz parte...

Leia mais...

O que eu aprendi com meu Pai?


Ontem foi Dia dos Pais e o primeiro dia que eu furei o BEDA, me sinto triste e feliz ao mesmo tempo porque foi o primeiro final de semana em muitos que eu fiz coisas que eu queria em vez de coisas que eu devia ou precisava fazer. Primeiro eu pensei "tenho meia hora pra escrever algo e rezar pro meu pc colaborar" o que ele não iria fazer, dai disse "foda-se, não vou fazer, vou terminar de fazer os cookies e pintar as minhas unhas e amanhã vou na entrevista de emprego" (aliás, passei).

Nós hoje de manhã!
Falando em emprego, foi ele que me acordou as 5h45min da manhã pra irmos no mesmo ônibus, pra ele me mostrar o lugar pra descer. Entre muitas outras coisas da vida. Deixa eu listar:

  • Meu pai me ensinou a amar a natureza; 
  • A respeitar as pessoas;
  • A não ser rude;
  • A ter bom gosto musical;
  • A amar os livros e as histórias tanto quanto amo a mim mesma;
  • A sempre dizer a verdade, não para os outros ou por eles, mas por mim e para mim;
  • A não pegar nada que não fosse meu;
  • A trabalhar com o que eu gosto e com o que eu não gosto;
  • A fazer minha arte e valorizar ela;
  • A não precisar de homem pra fazer as coisas pra mim;
  • A ser independente;
  • A não pedir dinheiro emprestado se eu não puder devolver;
  • De preferência não pedir;
  • A ter responsabilidade com as coisas que eu me comprometi;
  • Ser pontual;
  • Cumprir o que eu prometi;
  • A me amar e não deixar ninguém pisar em mim;
  • E que a fé é poderosa e move montanhas!
Eu e ele
A vida e as pessoas costumam te ensinar muitas coisas o tempo todo, mas nada é mais especial do que as coisas que você aprende em casa, no seio familiar, no aconchego e com jeitinho. No final, quando você quer chorar por causa de um dia difícil o que vai te dar colo são aquelas lembranças de amor e de confiança de quando você era pequena e tinha um colo para pedir caso caísse. 

Não sei quanto tempo terei ele, dez, vinte ou mais trinta anos. O que importa é que ele me ensinou valores muito bons sendo ele mesmo, com exemplos e ruins. Uma vez eu disse pra ele (e ele ficou bravo) "pai hoje eu vejo que tu não é um deus, tampouco um super herói, tu é só um homem e isso é tão bom, te coloca mais alcançável pra um colo ou um desabafo, porque hoje eu sei que meu pai também erra, e não há nada de errado nisso".

Enfim, bons ou ruins, pais são pais. 

E esse post faz parte...

Leia mais...

6 anos do blog + TAG!


Meu primeiro post foi no dia 12/ 08/ 2011, uma poesia de Alvares de Azevedo, Fantasia. Amo esse poeta e acredito que seja meu favorito. Eu comecei com blog em outras plataforma um ano antes, e quando aquela plataforma saiu do ar por causa do blogger eu migrei. Escrevia fanfics no anterior e quis uma temática diferente. Por muito tempo ele foi Mury's Diary, era meu espaço para falar o que eu sentia e o que me indignava, minhas angústias e dramas pessoas, eu que sempre fui dos diários acabei abandonando o papel e abrindo meus sentimentos para o público. Hoje eu voltei a manter meu diário de papel, já estou na metade do segundo e tenho minha caixinha de recordações. 

Acho que foi em 2015 que o blog rumou para outra temática. Eu foquei mais em textos autorais não tão afetados pelos meus sentimentos, eu realmente planejava o que iria escrever. Mudei de nome para Era uma vez, uma menina, porque acho que tem mais a ver comigo, sabe, eu sou só uma menina perdida nessa vastidão que é o universo e nessa confusão que é a vida, mas a gente vai seguindo.


Seis anos. Não um, não dois, mas seis. Nesse meio tempo eu fui emo, fui roqueira, virei pin up, indiezinha e agora, bem, algo entre o hipster e o indiezinho chique. Não só minha aparência mudou, cortei o cabelo, pintei de preto, de rosa, de preto de novo, de ruivo, californiana, passei a máquina n°4, deixei crescer e por ai foi, mudei na minha personalidade, na visão de mundo, acho que amadureci principalmente no ultimo ano. 
Ele tomou muito de mim, e eu dele. Achei que não iria suportar, mas hoje vejo tudo de um angulo diferente, mais centrado e maduro.

Troquei de namorado como quem troca de roupa. Hoje, bem, eu só não tenho um, acho que é bem mais fácil quando você só tem alguém bacana sem dar nomes aos bo(y)is. Tudo isso, toda essa trajetória, todas as pessoas que me acompanhavam e acompanham, nós estamos de parabéns hoje!

Essa tag faz parte do blog Palavra Feminina e do Se organizar, todo mundo bloga!

Tag - Perguntas literárias

1 - A capa mais bonita da sua estante. Outros jeitos de usar a boca, da Rupi Kaur.
2 - Se pudesse trazer um personagem da ficção para a realidade, qual seria? Romeu de Romeu e Julieta (me julguem).
3 - Se pudesse entrevistar um autor(a), qual seria? Virginia Woolf.
4 - Um livro que você não leria de novo? Por quê? O garoto dos meus sonhos, achei muito superficial.
5 - Uma história confusa? Perto do Coração Selvagem da Clarice Lispector (ela vai e volta diversas vezes).
6 - Um casal? Daniel e Alex de A Química.
7 - Dois vilões (pode ser tanto 2 vilões que goste, como não goste). Adair de O ladão de almas e O advogado malvado do Vô Narciso de Procura-se um marido.
8 -  Um personagem que você mataria (ou tiraria do livro). Franz Deutscher de A menina que roubava livros. Oh menino chato gente!
9 - Se pudesse viver em um livro, qual seria? Sway ou A Mentira Perfeita!
10 - Qual o maior e menor livro da sua estante? Mulheres que correm com os lobos - Clarissa Pinkola Estés com 627 páginas, e O homem dos lobos - Freud com 128 páginas.

Bem, está aí mais uma tag minha. Espero que tenham gostado! Até amanhã!

E esse post faz parte...

Leia mais...

#LeiaMulheresPOA


Inspiradas no projeto da escritora Joanna Walsh (#readwomen2014 - #leiamulheres2014) o #LeiaMulheresPOA é um clube de leitura focado em obras escritas por mulheres. O seu objetivo é fomentar a presença da mulher na literatura através da leitura e discussão de obras de autoria feminina. 

Para 2014 a escritora Joanna Walsh propôs o projeto que consistia basicamente em ler mais escritoras. O mercado editorial ainda é muito restrito e as mulheres não possuem tanta visibilidade, por isso a importância desse projeto.

Em 2015, Juliana Gomes convidou as amigas Juliana Leuenroth e Michelle Henrique para transformarem a ideia de Joanna Walsh em algo presencial em livrarias e espaços culturais. Um convite a leitura de obras escritas por mulheres, de clássicas a contemporâneas. 

Eu conhecia esse projeto há algum tempo por uma ex amiga, mas na época eu não era tão engajada e tinha muita leitura atrasada. Hoje eu me vejo mais madura e mais ativa na causa feminista para de fato conseguir fomentar o movimento.

Hoje escrevi este post de forma a informar quem tiver interesse de participar e conhecer mais sobre alguns cursos e eventos gratuitos sobre ler mulheres. Tem um curso na UFRGS que vou participar que aborda essa temática, vale como hora complementar, recebe certificado e tudo o mais e faz parte do movimento.
Link do site: https://leiamulheres.com.br/

Mulheres Escritoras: Leituras Filosóficas | 30 de Agosto


Programação:

30 de agosto: UM TETO TODO SEU – Virgínia Woolf
Introdução ao curso e debate com as organizadoras.

13 de setembro: A FILHA PERDIDA – Elena Ferrante
Debatedora: Marloren Miranda (Doutorado em Filosofia UFRGS)

11 de outubro: A REDOMA DE VIDRO – Sylvia Plath
Debatedora: Thaiani R. Wagner (Doutorado em Filosofia UFRGS)
Convidadas Especiais: Samanta Antoniazzi (Psicanalista, membro do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre – CEPdePA e mestre em Psicanálise: Clínica e Cultura / UFRGS); Camila Terra (Psicanalista, membro do Centro de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre – CEPdePA e mestranda em Psicanálise: Clínica e Cultura / UFRGS)

22 de novembro: QUARTO DE DESPEJO – Carolina Maria de Jesus
Debatedora: Laiza Rodrigues (Doutorado em Filosofia UFRGS)
Convidada Especial: Lissandra Soares (Psicóloga, especialista em saúde coletiva, mestranda em Psicologia Social e Institucional / UFRGS).



Quando: Sábado, 26 de agosto às 16:00
Onde: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

Escrito em 1985, o romance distópico O conto da aia, da canadense Margaret Atwood, tornou-se um dos livros mais comentados em todo o mundo nos últimos meses, voltando a ocupar posição de destaque nas listas do mais vendidos em diversos países. Além de ter inspirado a série homônima (The Handmaid’s Tale¹, no original) produzida pelo canal de streaming Hulu, a ficção futurista de Atwood, ambientada num Estado teocrático e totalitário em que as mulheres são vítimas preferenciais de opressão, tornando-se propriedade do governo, e o fundamentalismo se fortalece como força política, ganhou status de oráculo dos EUA da era Trump. Em meio a todo este burburinho, O conto da aia volta às prateleiras com nova capa, assinada pelo artista Laurindo Feliciano.

¹ Procurem a série, vou deixar o trailer pra vocês!


Pretendo fazer dar tempo de ler Um teto todo seu, O conto de Aia e A filha perdida até dia 13 de setembro. E se não der, vamos do mesmo jeito! Estou muito empolgada e espero empolgar vocês também! Vamos lá, procure sua cidade no site do Leia Mulheres e vá aos encontros!!

E esse post faz parte...

Leia mais...

O mínimo para Viver e Romeu e Julieta


Quero falar de dois filmes que vi esses dias, um mais rápido do que o outro e eu vou explicar o motivo logo mais! Foram filmes que me tocaram de uma forma particular, também porque eu estava na TPM e sabe, a gente fica sensível. Bem, vamos lá.
O mínimo para viver

Lily Collins vive uma menina com anorexia que aparentemente se revolta contra qualquer tratamento ou internação, assim que sai de uma ela perde peso e tem que voltar. Até que um médico não convencional vivido por Keanu Reeves entra em sua vida, mostra métodos diferentes e se ela não quiser o tratamento “tudo bem”, ele faz ela perceber que precisa daquilo para se manter viva. Mas, o filme não é só isso não, ele fala muito do apoio familiar, no caso ela mora com a irmã e a madrasta, seu pai nunca aparece em casa e nunca foi numa consulta com ela.


Sua mãe está mais dedicada ao seu relacionamento atual, o que a madrasta culpa per homoafetivo, mas que no final era o que ela precisava, a garota precisava do colo da mãe, do afeto e da atenção. Tem uma cena muito interessante que a mãe “dá de mamar” para ela (água de arroz numa mamadeira em seu colo). Na psicologia vemos muitos desses traumas de infância porque a criança não foi amamentada suficientemente e inconsciente sente essa falta de ligação, está diretamente ligada à fase oral que é a primeira da criança e determina sua sobrevivência. Muitas pessoas com problemas na fase oral costumam ser ou viciadas em alguma droga, álcool, cigarro e ter distúrbios alimentares como comer quando se sente inseguro, triste ou solitário, porque remete ao colo e proteção da mãe. É um filme muito lindo, recomendo.

Romeu e Julieta (2013)


Vi em três partes porque partia meu coração cada jura de amor premeditada a morte. Achei a versão bem fiel e com a fotografia linda. As juras, os beijos e os toques, tudo tão verdadeiro e ao mesmo tempo tão sofrido e teatral.


As vezes me pergunto como seria se eles tivessem ficado vivos? O amor deles sobreviveria ao comodismo, as contas, finanças, cobranças de ser adulto? Será mesmo amor ou apenas uma paixão movida ao calor do momento? Sou suspeita, porque amo cada jura, cada verso, cada olhar e cada toque que os amantes podem ter trocado.
"Romeu, Romeu! Onde estás, meu Romeu?
Renega o teu pai e abdica o teu nome;
E, se não tiveres coragem, jura que me amas,
E eu deixarei de ser Capuleto."
Ai de mim um dia encontrar um poeta assim, como era Romeu. Embora não o queira empunhando uma espada e matando meus familiares (risos) acredito que ele seja o arquétipo do jovem apaixonado e que vive para isso, algo meio trovador eu diria. Isso me fascina, acho que devo ter vivido em outra vida na época que se passa a narrativa, porque tudo é muito mais que um sonho para mim quando se fala de Romeu e Julieta e ao mesmo tempo que me encanta, me corrói por dentro porque nada se pode fazer para mudar o destino trágico desses dois jovens.
"Devolve o meu Romeu, e quando ele morrer, corte-o em pequenas estrelas. E ele deixará a face do céu tão bela que o mundo inteiro se apaixonará pela noite."
Tenho que confessar que ainda não li o livro, mas já está na minha próxima lista de leitura para o próximo ano. Enfim, é isso, recomendo para vocês esses dois filmes chuchuzes, assistam, assistam. Bye!

E esse post faz parte...


Leia mais...

Escrita Criativa e Minha Escrita Trágica


Estou fazendo a cadeira de escrita criativa como disciplina eletiva/opcional, e está sendo muito bacana explorar a escrita com temas aleatórios que o professor determina. Hoje escrevemos com o tema "Encontrou a faca", e, como eu estava nervosa acabei escrevendo um pequeno conto trágico. O que é o que acontece quando eu estou sob pressão e nervosa, sou trágica e cômica. 

E, como não sabia o que escrever hoje, decidi falar sobre isso, que é a realização dos meus sonhos mais íntimos, escrever oficialmente e ser considerada uma escritora algum dia. Pretendo fazer o curso e estou arrecadando dinheiro, mas tá difícil, bora pedir cinquentinha pra um amigo aqui e outro ali, porque a gente é filho de deus né!

Bem, sigo na minha luta, deixo pra vocês meu exercício de aula e espero que gostem!
Era noite escura, tateando o escuro Juliano abriu a porta, acendeu a luz da sala, largou a mochila pesada no sofá e foi direto para a cozinha pois estava com sede. Ao acender a luz da cozinha se deparou com um rastro de sangue no piso branco. A porta da área de serviço estava aberta e o rastro seguia para lá. Com o coração palpitante foi andando até lá, encontrou perto dos degraus seu pastor alemão morto. O medo invadiu seu peito, onde estava o assassino, ele pensou. Foi quando um barulho o assustou, ele virou na direção de onde havia vindo e encontrou a faca que matou seu cachorro, ela estava na mão de sua ex namorada raivosa. Juliano não viu mais nada.

E esse post faz parte...


Leia mais...

Se você fosse uma flor qual seria?


Se você fosse uma flor qual seria? 
Se contentaria com a beleza pálida de uma Rosa Branca ou da ardente Vermelha? Em seus devaneios de amor puro ou sedutor, não pensarias em escolher outra flor?
O amor eterno e dedicado de uma Tulipa Vermelha ou o amor sem esperanças de uma Tulipa Amarela? 

Que flor lhe define no fundo da sua alma? Seria o esplendor e a dignidade de um Girassol? Ou a beleza plena e protetora de uma Lotus? Seria um delicado Amor Perfeito que instiga o pensamento? Talvez a beleza perfeita de uma Camélia. Ou ainda, a liberdade de um Cravo. 
Acredito que possa ser a calma e a leveza da Frésia. Não! Os sentimentos profundos do Gerânio!

Entretanto, eu diria que sou o olhar caprichoso de uma Hortênsia, em suas cores sutis e infantis. Você que está lendo poderia ser a doçura do Jasmim, que tanto encanta e inebria. Ou a delicadeza da Madressilva. Voltando a falar de amores, talvez você seja o amor sincero e fiel dos Miosótis. Os lábios famintos e desejosos de uma Orquídea. Ou a tímida Peônia que se esconde por detrás do véu. A sagacidade da Prímula em plena primavera, correndo pelos campos verdes. Ou quem sabe, a modéstia e a simplicidade de uma Violeta. 

Não sei o que dizer, são tantas! Talvez sejas todas elas juntas, como uma mulher que é tímida, ardente, com lábios famintos e um coração esperançoso. A juventude de ter os cabelos bagunçados e uma gargalhada solta como a de Capitu. Seja todas elas e mais! Seja o que quiser. Mas, ainda assim, me diga, se você fosse uma flor, qual seria?

E esse post faz parte...


Leia mais...

Mensagem de Garrafa


Esse é um dos itens do projeto 642 coisas sobre as quais escrever! que a Bruna Morgan participa, o que foi uma das coisas que me fez apaixonar por esse projeto. Sim eu sou super tiete da Bruna sim, podem me julgar que eu deixo! Separei alguns itens que provavelmente ilustrarão minha passagem pelo BEDA desse ano já que são coisas fáceis de escrever. 
Bem, vamos lá!
Eis aqui caro estranho, que adentrou nas águas turbulentas e mortais em busca de fortunas imensuráveis, uma pequena profecia cantada pelas ninfas aquáticas. Criaturas sedutoras e traiçoeiras que afogam os marinheiros com um beijo doce e mortal. Leia com atenção, pois quem lhe diz não faz cena ou brinca com as palavras dos deuses antigos. Eu que sei a idade do sol e a duração de uma volta completa de saturno. Leia e anote essas palavras:
Aquele que nasceu sob o sol tímido de inverno, no meio do mês do infortúnio, de uma mãe miserável e de um pai igualmente amaldiçoado por sua profissão sem prestigio, será o dono do mundo.
Que criatura afortunada nasceria de pais tão infelizes? Seria ele munido de toda alegria que os deuses deixaram de dar aos seus pais e a todos os habitantes do mundo? Seria ele o filho do próprio Deus Sol que de bom grado decidiu entregar seu filho a miséria do mundo afim de ensinar-lhe o valor de um vintém? Bem, isso eu não posso lhe dizer, pois eu mesma não sei, ainda não foi escrito nas estrelas como esse menino homem chegará no poder, entretanto sabe-se que ele irá reinar eternamente sob um trono de lava e ouro, cintilando a alegria e a tristeza tão persente no mundo.
Se tiveres sorte poderá se juntar a esse ser de tão esplendorosa luz e guiá-lo para a justiça, ou até mesmo para a decadência. Use bem seu direito de escolha e não caia na trapaça da inveja e da ganância, elas são tão mortíferas quanto as belas ninfas aquáticas.
Agora vá, siga seu caminho e ore com fé aos deuses, eles certamente te ouvirão! 
E esse post faz parte...


54. Escreva uma "mensagem na garrafa" e escreva para a pessoa que vai encontrar a carta.

Leia mais...

Era uma vez, uma menina... © Copyright 2011 - 2016. - Versão 9. Little nymph. Ilustração Martina Naldi. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.